Menu

Iraquianos pedem normalização das relações com Israel

13 OUT 2021
13 de Outubro de 2021
Autoridades de Bagdá emitiram mandados de prisão a oradores de conferência que pedia paz do Iraque com judeus.

No início do mês de outubro, centenas de ativistas iraquianos e líderes tribais se reuniram em Erbil para pedir que o seu país estabeleça a paz com Israel e adote os Acordos de Abraham.

Imediatamente, Bagdá taxou a reunião de “ilegal” e emitiu mandados de prisão para palestrantes, ameaçando de prender todos os participantes da reunião identificados.

A diretora sênior de pesquisa do Ministério da Cultura do Iraque, Sahar Karim al-Ta’i, natural de Bagdá, é uma das líderes do grupo que pede a normalização de seu país com Israel, como outros países muçulmanos fizeram ano passado.

Perseguição

A reunião foi patrocinada pelo Center for Peace Communications, de Nova York, que foi realizada no Curdistão iraquiano, que tem certa autonomia de Bagdá. Ta’i falou sobre os judeus iraquianos que tiveram que deixar suas casas em 1948 quando a perseguição explodiu no Iraque.

“Eles olharam para o Iraque e ainda estão olhando para ela esperando os olhos de sua proverbial mãe para mostrar afeto por seus últimos filhos. Eles ainda estão esperando o momento em que Israel seja reconhecido pelo Iraque como seu país, e o de seus irmãos, que compartilharam o país com eles fechado.”

As autoridades iraquianas em Bagdá emitiram mandados de prisão para Ta’i e outros oradores da conferência, prometendo prender todos os participantes, reportou o GodTV.


Fonte: gospel prime

Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!